Tanz+Kurs 2021 – ONLINE

Normalmente, nessa época, em outros anos, estaríamos nos preparando para uma semana cheia de coisas boas: dança, novos conhecimentos, novas pessoas, descobertas, diversão e muita alegria. Esse ano isso não será diferente! Embora não nos encontremos em Rodeio 12, nas salas de ensaio, nos intervalos das aulas, no pátio, refeitório ou no tal do cantinho do pecado, nosso encontro está garantido! Será um pouco diferente, de forma online!

O Tanz+Kurs do próximo ano já estava sendo planejado antes mesmo da última edição terminar, mas os acontecimentos desse ano nos obrigaram a fazer algumas adaptações. Mudamos um pouco o planejamento, e pronto: Tanz+Kurs 2021, em sua primeira edição online preparado com muito carinho para vocês.

Não sabemos ainda como será, em questão de receptividade, de eficiência, mas para nós seria impossível deixar de fazê-lo. A pandemia veio para todos e no último ano os espaços de dança permaneceram vazios após as férias e as agendas, antes repletas de eventos, agora limpos. Ao mesmo tempo, vimos a criatividade fluir, nos reinventamos e buscamos novas formas de atividades, fazendo a dança acontecer e manter o contato entre os integrantes.

A proposta desse curso é essa. Instigar a criatividade. Dar material para novas ideias. Preparar coordenadores e grupos para o tão esperado retorno.

Uma programação com diferentes temas e diferentes professores foi elaborada pensando nisso.


Conheça a programação:


 – Domingo, dia 10, 18:00 horas – Youtube
Roda de conversa com os professores do Tanz+Kurs de 2015 a 2020
Com os professores Angela Paulus, Stefan Hartmann, Ida Bartenstein e Oliver Brust, (2015), Franz e Karoline Huber (2016),  Johannes Frank e Maria Rettich (2017), Sarah e Sönke Thede (2018), Patrick Welther e Reiner Adam (2019), e também Hans Röbl e Helga Wagner (2020).

Um momento para trocarmos ideias e impressões sobre os cursos realizados até então. Quais os ensinamentos recebidos dos professores e repassados aos grupos, curiosidades, e o pós curso tanto dos participantes quanto dos professores.

Se você tiver alguma curiosidade do curso que gostaria de compartilhar, escreva-nos que colocaremos na pauta. 😉

 

– Segunda-feira, dia 11, 18:00 horas – Youtube
Passos básicos: por onde começar?
Com Roswitha Ziel

O que faço quando recebo um novo integrante no meu grupo? Como ensinar de maneira adequada todo esse começo? Quais são as bases de nossas danças e como aplicar isso em nosso grupo? Essas informações e um pouco de dança você verá nesse encontro.

 

– Terça-feira, dia 12, 18:00 horas – Youtube
Grupos folclóricos e mídias digitais: Como transformar o folclore em algo digital
Com Cláudia Santana e Heloísa Beckhauser

Sabemos que agora mais do que nunca as redes sociais tem se transformado em nossos novos palcos. Qual a maneira mais adequada de se portar e exibir nossos trabalhos nestas plataformas? Mesmo não tendo um certo e um errado, há dicas valiosas e práticas comuns que podemos aplicar.

 

– Quarta-feira, dia 13, 18:00 horas – Youtube
Movimento Jovem: Por que ele aparece tanto nos históricos das danças?
Com Erwin Luttmann

“Dança do movimento jovem”. Quantas vezes nos deparamos com essa explicação no histórico e nas pesquisas sobre danças? Nosso palpite é de que foram muitas! Mas o que exatamente é o movimento jovem, e por que ele aconteceu? Além de danças, oque mais fez parte deste movimento? Onde surgiu e por que surgiu? O que levou tantas danças a serem criadas nesse período? O professor Erwin Luttmann nos dará algumas informações a respeito do assunto.

 

– Quinta-feira, dia 14, 18:00 horas – Youtube
Festividades e Celebrações da cultura Alemã
Com Claudia Santana e Hélcio Liesenberg

Conhecemos algumas grandes festas alemãs, como a Oktoberfest de Munique, por meio da mídia, de pessoas que foram, ou até mesmo das nossas visitas. Ela continua inspirando e influenciando festas em nossas cidades e regiões. Mas além dela existem muitas outras, de vários tamanhos em vários lugares. Vamos dar uma olhada mais de perto nelas e ver o que as unem: aspectos da cultura e também a dança.

 

– Sexta-feira, dia 15, 18:00 horas – Youtube
Gauverband Nordamerika: Organização de grupos folclóricos fora da Alemanha e do Brasil
Com Michael Olk

A dança folclórica dos países de língua alemã surgiu no Brasil como uma das diversas manifestações de resgate cultural, sobretudo, nas regiões de forte presença da imigração alemã. Essa imigração ocorreu não somente para o Brasil, mas também para outras partes do mundo. Nesse encontro poderemos saber um pouco mais sobre esse mesmo movimento nos Estados Unidos, sobre a estrutura e organização dos grupos folclóricos ali instituídos.

 

– Sábado e domingo, dias 16 e 17, 16:00 horas – Jitsi Meet
Repasse de danças regionais de Hessen
Com Angela Paulus e Stefan Hartmann

Nossos professores convidados para o Tanz+Kurs de 2021, Angela e Stefan já haviam feito uma seleção incrível de danças. Não podemos desperdiçar esse trabalho, não é mesmo? 

No sábado, os professores farão o repasse e auxiliarão na aprendizagem de algumas danças. Nesse encontro, haverá uma tarefa. Após o repasse, as danças deverão ser gravadas e os vídeos encaminhados . 

No domingo, dia 17, queremos visualizar estes vídeos juntamente com os professores que farão comentários sobre execução assim como observações e dicas para a execução.


Gostou?
Não deixe de se inscrever, o link você encontra aqui.


Ah, e não se esqueça, o Tanz+Kurs 2022 já tem data. Anote na agenda: de 09 a 15 de janeiro!

Grupo Folclórico Teutônia se apresenta no Rio de Janeiro

Nos dias 14, 15 e 16 de junho o Grupo Folclórico Teutônia participou da 30ª edição da Bauernfest – A Festa do Colono Alemão em Petrópolis – Rio de Janeiro.

Juntamente com o grupo, uma comitiva formada pela Rainha da 36ª Oktoberfest de Blumenau, Camila Kreuz, o Presidente da Fundação Cultural de Blumenau, Rodrigo Ramos e duas assessoras do Parque Vila Germânica representaram Blumenau em Petrópolis.

O Grupo Folclórico Teutônia participou da 1ª edição da festa em 1989; retornou no ano seguintes, e para a sua surpresa havia sido fundado o primeiro grupo folclórico de Petrópolis, inspirado no Teutônia, inclusive com um traje bem parecido com o utilizado pelo grupo, o Braunschweigertracht. O grupo sentiu-se muito honrado e desde lá manteve intercâmbio e amizade com os grupos folclóricos de Petrópolis, especialmente o Grupo Folclórico Alemão Bergstadt. 

Na chegada em Petrópolis o grupo fez uma visitação ao Museu Imperial, lá, puderam observar trabalho de resgate histórico do Brasil, por meio dos objetos e pertences da família real. 

O Teutônia participou ainda de 2 apresentações folclóricas e um desfile muito animado, que percorreu as ruas de Petrópolis. Segundo o grupo, chama muito a atenção que na Bauernfest as apresentações culturais recebem um foco especial, com um palco principal muito bem estruturado. As apresentações folclóricas são muito valorizadas e o público da festa prestigia com entusiasmo. 

Este ano o Grupo Folclórico Teutônia completa 32 anos de fundação e tem o privilégio de ter dois músicos integrantes do grupo: Mônica Kropp Constante e seu esposo, Cristiano Constante. Ambos apoiam um novo projeto cultural, inserindo algumas canções populares da Alemanha no repertório artístico do grupo. O projeto está na fase inicial, em um formato ainda amador, tendo sua estréia na primeira apresentação do grupo na Bauernfest.  Mais uma vez o Grupo Folclórico Teutônia preza pelo resgate e manutenção da cultura alemã. 

Aproveitando a estadia em terras cariocas, o grupo esticou as pernas e deu um pulinho no Rio de Janeiro, visitando o Corcovado, com o cristo Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. o Grupo conta que o dia estava lindo, de um céu azul e muito calor. Dia propício para passeios, que alias, ficaram guardados na memória de todos os integrantes do grupo.

“-Da Bauernfest e dos amigos de Petrópolis nós já estamos saudosos e na expectativa de um reencontro. Amamos cada minuto da rápida, porém intensa participação desta festa incrível!” conta Cyntia Teske Bona, coordenadora do grupo.

 

Presença Blumenauense na Bauernfest de Petrópolis.

 

Visita ao Museu Imperial.

 

Comitiva formada pelo Grupo Folclórico Teutônia, Presidente da Fundação Cultural de Blumenau, Rodrigo Ramos e a Rainha da 36ª Oktoberfest, Camila Kreuz

 

Foto com os amigos do Grupo Folclórico Bergstadt.

 

Descontração durante a visita ao Cristo Redentor.